Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Engenharia de Materiais
Início do conteúdo da página

Histórico

 

A Engenharia de Materiais é um ramo da engenharia em que os conhecimentos de física e química são, sobretudo, utilizados no estudo, planejamento, produção, entre outros, de materiais (tradicionais ou avançados) para as mais diversas aplicações. Cabe ao engenheiro de materiais estudar a estrutura, as propriedades, as aplicações, o processamento e o desempenho de materiais novos ou já existentes, nas áreas de metais, polímeros, cerâmicos ou compósitos.O bacharel atua na gestão, supervisão e orientação técnica de projetos e processos de produção, transformação e uso de materiais. Esse profissional pesquisa e cria materiais, como resinas, plásticos, cerâmicas e ligas metálicas. Aperfeiçoa suas propriedades e estabelece novas combinações, que resultam em produtos inéditos.Ele também estuda alternativas de aplicação de materiais já conhecidos em diversos tipos de produto. Esse engenheiro se responsabiliza por todo o processo, da seleção da matéria-prima e definição dos métodos de produção à utilização do material. Podem ser boas as perspectivas de trabalho em indústrias petroquímicas, siderúrgicas e automobilísticas e no desenvolvimento de tecnologias de reciclagem de plásticos.

 

O mercado de trabalho

 

As indústrias petroquímica e siderúrgica são as que mais empregam esse profissional, que, pelo aquecimento da economia nacional, vem encontrando boas oportunidades de trabalho. A Vale é um tradicional empregador. Além disso, a instalação da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) no país abre expectativas de emprego para os que já possuem experiência e também para os recém-formados. "O engenheiro é procurado para trabalhar no projeto, desenvolvimento e produção de novos materiais, também para controlar os processos de fabricação e atuar na transformação da matéria-prima mineral", afirma Cláudio Geraldo Schön, coordenador do curso da USP. A área de metais é a que mais recebe investimentos no país e tem a maior demanda por profissionais. A indústria de polímeros também acena com boa expectativa devido ao aumento da produção petrolífera e à possibilidade de criação de novos produtos. No Sul, predomina a indústria cerâmica, com as áreas de pisos, revestimentos e porcelanas. Cecrisa, Eliane, Portinari são tradicionais empregadores nesse ramo. A preocupação com o meio ambiente também incentiva as indústrias a contratar o profissional para o desenvolvimento de tecnologias de reciclagem e reaproveitamento de resíduos, com as quais ele cria produtos que possam ser recolocados no mercado. São Paulo, pelo tamanho do parque industrial, concentra boa parte das vagas. No Rio, a presença da CSA aumenta as oportunidades. Além disso, a região conhecida como Vale do Aço, no leste do estado de Minas Gerais, pode demandar muitos profissionais. 

Salário inicial: R$ 3.060,00 (6 horas diárias; fonte: Crea-SP).

Depois da formação básica, no terceiro ano é preciso optar por uma das três especializações: metais, cerâmicas ou polímeros. A partir daí, o currículo dá ênfase às disciplinas relacionadas com a escolha que tiver sido feita. Boa parte da carga horária é passada em laboratório, onde o aluno se familiariza com as propriedades e as aplicações desses materiais. Nas aulas práticas, ele pesquisa e desenvolve novas ligas metálicas, compostos cerâmicos e polímeros, como borrachas, resinas, plásticos, acrílicos e materiais supercondutores. Algumas escolas oferecem habilitação em uma área específica, como cerâmica, materiais metálicos e polímeros. O estágio é obrigatório, assim como a apresentação de um trabalho de conclusão de curso. 

Duração média: cinco anos. 

Outros nomes: Eng. (eng. de mat.); Eng. Cerâmica; Eng. de Mat. (ênf. em metais e polímeros); Eng. de Mat. e Manufatura; Eng. de Plást.; Eng. Mecân. (mat.).

 

Cerâmicas

 

Criar materiais cerâmicos e estudar novas utilizações para os já existentes. Acompanhar e controlar a qualidade da produção das peças em indústrias de materiais refratários e revestimentos cerâmicos.

 

Metais

 

Desenvolver ligas metálicas e gerenciar sua produção, para garantir a qualidade do material.

 

Polímeros

 

Criar compostos de borracha, resinas, plásticos e acrílicos para ser empregados nos mais diversos tipos de indústria.

___________________________________________________________________________________________ Fonte: Guia do Estudante

registrado em:
Fim do conteúdo da página